A METÁSTASE: O assassinato de Marielle Franco e o avanço das milícias no Rio – Allan de Abreu

ALGUÉM SE SURPREENDE COM ISTO ?.

Crônicas do Sul

A pouco se completou um ano da morte de Marielle Franco e de seu motorista Anderson Gomes.

A melhor reportagem sobre as investigações em torno do assassinato é da revista Piauí, assinada pelo repórter Allan de Abreu.
É daquelas reportagens que revelam a excelência jornalística.

A investigação da Polícia Civil, liderada pelo delegado Giniton Lages, passou um bom tempo perdida. A um momento, três delegados federais tentaram forjar uma versão pela qual o vereador Marcello Siciliano e o miliciano Orlando Curicica seriam os responsáveis.
Era falsa, possivelmente encomendada pelos políticos Domingos e Chiquinho Brazão, interessados em prejudicar Siciliano, com quem disputavam votos.
Mas se tornou conveniente para a Polícia Civil.
Só no final do ano, por pressão do ministro Raul Jungmann, que a investigação se voltou para o Escritório do Crime, um grupo de sicários que comete assassinatos em troca de dinheiro.

Havia um indício forte: o celular de um…

Ver o post original 8.171 mais palavras

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s